Você está aqui: HomeNotícias › Notícia completa

11/08/2016 às 10:07
BIRITIBA PRESENTE NA PASSAGEM DA TOCHA OLÍMPICA

     A passagem da Tocha Olímpica pelas cidades de Suzano e Mogi das Cruzes rumo ao Rio de Janeiro tem deixado rastros de emoções nos caminhos percorridos pelos inúmeros atletas que percorreram as ruas das cidades, com o revezamento de 200 metros por atleta.

    A cidade de Biritiba Mirim não ficou de fora deste momento histórico para o esporte brasileiro, Angelo Aparecido de Souza, conhecido como Magrão foi até a cidade de Suzano, onde participou do revezamento da tocha, no último dia 26 de julho.

    Magrão conta que foi inscrito pelo também atleta biritibano, Elias Leonardo, que conversou por 15 dias consecutivos com a organização do evento, como parte do processo eliminatório, e venceu todas as etapas. Um dos critérios é uma boa história de atletismo e, isto não foi difícil para o ciclista, por conta de sua história no esporte.

   “Eu carreguei a tocha em Suzano, os 200 metros passam muito rápido. Eu acendi a tocha de uma estrangeira, da Suiça. Tinham medalhistas no ônibus junto comigo. É muita emoção”, relata Magrão.

   Para participar deste momento, também foi necessário que o atleta conseguisse o patrocínio, e foi a concessionária de veículos Nissan (um dos patrocinadores oficiais das Olimpíadas Rio 2016) que ‘ofereceu’ esta ajuda para que o biritibano pudesse fazer parte da história da cidade e também do esporte nacional.

  O ciclista Magrão está no esporte há pouco mais de 20 anos, em diversas competições já trouxe muitos troféus e participou de competições com atletas renomados, uma vez que não compete em categoria profissional. Ele explica que na década de 90, ganhou a Copa Caloi, uma das competições mais importantes da época. Apesar de ‘levar’ o nome da cidade para vários lugares, ainda existe a falta de patrocínio.

   Um dos feitos do atleta foi percorrer as cidades de bicicleta até o estado do Rio de Janeiro como treino para um segundo momento, que foi a partida até o Paraguai de bicicleta, um percurso para poucos.

   “Acho que falta mais apoio, isso deveria ter vindo antes. Eu estou competindo com o dinheiro que os amigos comerciantes investem”. Mesmo com estas dificuldades, como atleta dribla o problema e ressalta a fase positiva que vem trilhando ao longo destas duas décadas. “O carinho e atenção dos organizadores fizeram com que eu me sentisse uma celebridade. Foi um honra passar a tocha para ela (atleta suéca).

 

   Mesmo apenas com o ‘patrocínio’ do comércio, o atleta ainda continuará com seus campeonatos. O próximo será no dia 20 de agosto, em Itupeva e nós do jornal Acontece parabenizamos este atleta biritibano por esta conquista e pelas próximas que virão.

Veja mais sobre Esporte [+ notícias]

Edição Atual


Fórum do Leitor

Entre e deixe o seu comentario em nosso livro de visitas!